Notícias e Blog

Max Leal, presidente da Associação dos Moradores da Comunidade Vitória, no bairro do Tapanã, em Belém, entidade que trabalha com 223 famílias, vai levar para a sua comunidade o projeto Família e Cidadania, desenvolvido pelo Governo do Estado no combate a evasão escolar. “A partir de agora, com tudo o que a gente está aprendendo, vamos elaborar um projeto junto com a Escola Adelbaro Klautau para garantir que o estudante permaneça na escola até a conclusão de todas as séries e também se sinta motivado a entrar para uma universidade”, destacou o presidente da associação.

Além de Max Leal, outras 70 pessoas, entre lideranças comunitárias, professores, gestores de escolas dos bairros do Tapanã, Pratinha, Umarizal, Guamá, Val de Cans, Terra Firme e Distrito de Icoaraci, participaram nesta sexta-feira, 17, do processo de construção, junto com técnicos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), de estratégias para o combate a evasão escolar em seus bairros.

O debate aconteceu na sede da Escola Técnica do Sistema Único de Saúde (Etsus-PA), no bairro do Umarizal, e fez parte do encontro do projeto Família e Cidadania, promovido pelo Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), de 8 a 17 deste mês, para fortalecer, através do envolvimento das famílias da rede de serviços de combate a evasão escolar, ações nas áreas de educação, saúde, assistência social, nutrição, empreendedorismo e cidadania.

Em todo o Pará, de cada 10 estudantes que ingressam no Ensino Fundamental, apenas três concluem o Ensino Médio. Contribuem para este cenário diversos fatores, como falta de incentivo familiar e na escola, necessidade de obtenção de renda para família, gravidez precoce e uso de drogas e bebidas alcoólicas. O racismo também é identificado como uma das causas da evasão escolar.

Marcilene Sales, da Coordenação de Ações Complementares (Caec) da Seduc que integra a equipe dos conselhos escolares, avaliou como positivo o envolvimento maior das famílias no combate a evasão escolar. “Através do Conselho Escolar a família se inseri para colaborar com as escolas, pois é justamente esse trabalho colegiado que será decisivo para que aluno permaneça na escola”, disse.

Jorge Gama, professor de Geografia, defendeu a importância da escola na formação do cidadão. “Esse projeto é muito bom, pois é na escola que o aluno constrói seu conhecimento, fica ciente de seus direitos e deveres e principalmente ajuda, junto com as famílias a construir seus valores, por isso avalio de suma importância essa união de poder público e família no combate a evasão escolar”, defendeu.   

Eneida Almeida, diretora de Assistência as comunidades do NAC disse que o Governo do Estado tem um trabalho destinado ao incentivo do engajamento das famílias no acompanhamento dos estudos dos filhos, a fim de combater a evasão escolar. “Somente com a união de todos será possível construir uma escola mais forte, onde o aluno se sinta mais estimulado a frequentar as aulas e ter um bom desempenho nos estudos”, avaliou.

São parceiros do projeto Família e Cidadania as secretarias estaduais de Saúde Pública (Sespa), de Educação (Seduc), de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), a Defensoria Pública e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural  do Pará (Emater).

Por Kátia Aguiar

Enviar-me um email quando as pessoas comentarem –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Pacto pela Educação do Pará.

Join Pacto pela Educação do Pará